Perguntas frequentes

  • TPM - A TPM acontece necessariamente quantos dias antes da menstruação? Existe TPM pós-menstrual?

    Aproximadamente 10 dias antes da menstruação. Não, não existe TPM pós-menstrual.

    Veja mais sobre TPM.
  • Ovário policísticos - O que quer dizer um ovário micropolicístico? É a mesma coisa que policístico?

    Ovários micropolicísticos é uma descrição para ovários policísticos.

    Leia mais
  • Lesão no colo do útero - A ferida do colo do útero, mesmo após cauterizada, pode voltar a aparecer e precisar de novo procedimento, até mesmo cirurgia?

    Ferida, erosão ou ectrópio são lesões do colo do útero que podem ser congênitas ou provocadas por cervicites. O tratamento, após verificada a causa da infecção, é geralmente feito por cauterização do colo de útero, e às vezes até cirurgia. O que determina a evolução é a causa da ferida.

    Leia mais
  • Infecção urinária - Tenho problema de infecção urinária e sempre tenho que tomar antibióticos. Será que isso poderá atrapalhar minha fertilidade?

    Infecções urinárias não atrapalham a fertilidade.

    Leia mais
  • Vaginose Bacteriana - Qual o meio de transmissão da vaginose bacteriana?

    Não se sabe até hoje o meio de transmissão da vaginose bacteriana – apenas que é provocada por um conjunto de bactérias, sendo a mais conhecida a Gardnerella vaginalis. Sabe-se que é mais frequente em mulheres sexualmente ativas. Não é provado ser uma doença sexualmente transmissível.

    Leia mais em Vaginose.
  • Candidíase - Candidíase tem cura ou sempre tem possibilidade de voltar? E, geralmente, candidíase é proveniente de anticoncepcionais? Se for, quais são eles? Como evitar que ela volte, além do uso de camisinha?

    Vamos começar pelo final. Candidíase não é uma doença sexualmente transmissível, porém estudos mostram que o uso do preservativo diminui as recidivas da infecção. Segundo: os anticoncepcionais, em geral, podem, em algumas pacientes, aumentar o aparecimento de candidíase, porém, eles não devem ser considerados como a causa principal do problema e não devem ser suspensos por esse motivo. Terceiro, candidíase tem, sim, cura. Depende de diversos fatores conforme está escrito em Candidíase e outros corrimentos e corrimentos crônicos.

    Leia mais
  • Candidíase - A infestação por cândida, se não detectada e tratada por algum tempo, pode causar corrimento tipo "pus"?

    Sim, mas sempre que apresentar um corrimento diferente você terá de procurar auxílio médico para o diagnóstico correto.

    Leia mais
  • Candidíase - A candidíase pode prejudicar o feto?

    Não, mas como toda infecção, deve ser tratada mesmo na gestação.

    Leia Mais
  • DST - Posso pegar AIDS ou HPV praticando sexo oral sem ejaculação?

    Sim, pode. Use sempre camisinha.

    Leia mais
  • DST - Existe a possibilidade de transferência de um vírus, pelo homem, de uma mulher a outra, sem que o homem se contamine?

    Sim, existe. Nesse caso o homem é portador do vírus sem ter desenvolvido a doença, ou ainda está na fase latente.

    Leia mais
  • DST - DSTs, como sífilis e HPV, podem ser detectadas por meio de exames de sangue?

    Cada DST tem uma forma de diagnóstico. A sífilis pode ser detectada em exame de sangue específico. A AIDS também. O HPV pode ser detectado quando causa lesões por meio de exame clínico complementado por biópsia ou ainda por exame de células da região, chamado captura híbrida.

    Leia mais
  • Endometriose - A endometriose intestinal pode ser confundida com síndrome do intestino irritável?

    Sim, pode. Como qualquer doença, o diagnóstico de endometriose tem de levar em conta os diagnósticos diferenciais. Não há nenhum sintoma específico. É necessária uma avaliação médica cuidadosa pelo seu médico pessoal.

    Leia mais sobre endometriose.
  •  Endometriose - Em que idade a endometriose costuma aparecer? Tem cura ou tratamento? Ela causa mesmo a infertilidade?

    Saiba mais sobre endometriose na área de doenças femininas do site.

    Leia aqui sobre Endometriose.
  • Endometriose - Como posso saber se o que eu sinto é dismenorreia primária ou endometriose?

    Dismenorreia primária é o nome que damos à cólica menstrual “pura”, não relacionada a nenhum outro problema. A endometriose é um doença complexa acompanhada de dor. A associação de avaliação médica, ultrassonaografia e exames clínicos poderá definir com precisão o diagnóstico. Consulte seu ginecologista.

    Leia mais
  • HPV - É possível contrair o vírus do HPV por  uso de vasos sanitários coletivos, calcinhas que foram experimentadas por outras pessoas em lojas etc.?

    A transmissão do HPV é por contato sexual direto.

    Leia mais sobre HPV.
  • HPV - O Papiloma Vírus (HPV) pode ser transmitido por roupas íntimas? Calcinhas, cuecas e toalha de banho? Alguém corre o risco de pegar essa doença se usar minha toalha, por exemplo?

    Não. O Papiloma Vírus é transmitido exclusivamente por contato sexual.

    Leia mais
  • Sexo anal também transmite o HPV? Se transmite, onde ele fica? É preciso fazer algum exame no local?

    Sim. Sexo anal também transmite HPV. Nesses casos é necessário um exame com um proctologista. É necessário avisar o médico que está com HPV e que faz sexo anal.

    Leia mais sobre HPV.
  • HPV - Gostaria de saber se quem tem o HPV (nic1) pode fazer sexo oral.

    Sexo oral feito pela mulher no homem, se ele não estiver contaminado, pode. Mesmo assim, recomenda-se o uso do preservativo. O contrário, o homem na mulher contaminada, não deve. Converse com seu médico a respeito.

    Leia mais sobre HPV.
  • HPV - Acho que estou com HPV, pois apareceram algumas verrugas. Devo continuar tomando anticoncepcional? A pílula pode estimular o câncer colo do útero?

    Você deve procurar seu médico ginecologista o quanto antes e pode continuar a tomar a pílula. Use camisinha para evitar a transmissão do vírus.

    Leia mais
  • O HPV pode se manifestar em outras partes do corpo que não sejam os genitais? Por exemplo, na garganta, boca etc.

    Sim. O HPV pode aparecer em outros lugares.

    Leia em HPV.
  • HPV - Descobri que tinha HPV na minha gravidez e fiz cesária. Gostaria de saber se isso pode atingir minha filha.

    A transmissão vertical – de mãe para filho(a) – no parto é rara e acontece mais no parto normal, principalmente se há a presença de verrugas genitais no canal de parto causadas pelo vírus. De qualquer maneira, divida essa informação com o médico pediatra.

    Leia mais
  • HPV - Depois de destruídas todas as lesões, é possível verificar, por meio de exame de sangue, se o HPV ainda está presente no organismo?

    Não existe um exame de sangue que mostre a presença do HPV no organismo.

    Leia sobre HPV.
  • HPV - O vírus HPV pode ser completamente eliminado do organismo?

    Sim, dependendo da imunidade da paciente e do uso do preservativo, que evita uma reinfecção.

    Leia mais
  • HPV - Sei que o HPV é transmitido por relação sexual, mas o casal que não tem relações com outras pessoas também estão sujeitos ao HPV?

    Se anteriormente ao relacionamento atual um dos parceiros teve contato com alguma pessoa com o vírus, mesmo que há muitos anos, há risco de transmissão ao parceiro atual.

    Leia mais
  • HPV - Gostaria de saber se as vacinas também terão serventia para pessoas que tenham HPV anal. Gostaria de saber também qual o tratamento mais adequado para esse caso.

    As vacinas para HPV, até o momento, são indicadas para quem NÃO TEM A DOENÇA, e servem para evitar que se contamine com determinados tipos de HPV, que são mais perigosos devido ao desenvolvimento de câncer do colo uterino.

    Leia mais
  • Que tipo de exame é feito em mulheres virgens? É possível detectar alguma alteração, se houver?

    Essa resposta e outras podem ser encontradas em: Exames.

    Leia mais em Exames.
  • Se a paciente mantiver relações sexuais um dia antes do exame ginecológico (papanicolau), haverá alguma alteração no resultado do exame ou ele pode ser realizado mesmo assim?

    A recomendação é que se evite relações sexuais antes do exame por pelo menos 72 horas. Avise seu médico que teve relações para ele anotar no pedido do exame. Em caso de problemas, o exame poderá ser repetido.

    Leia mais
  • O papanicolau não apresentou nenhuma doença, mas sinto muita dor na relação e sei que não é mais psicológico. Há alguma explicação?

    A dor na relação sexual pode estar relacionada a afecções locais ou emocionais. A melhor forma de saber a causa é fazer o exame ginecológico.

    Leia mais em: Dispaurenia.
  • Gostaria de saber se o ginecologista fala para o responsável pelo paciente se é ou não virgem, e se também o responsável fica junto com o paciente na sala.

    A adolescente pode ser atendida sozinha e tem seu direito de manter sigilo. Converse com seu médico que você não o autoriza fornecer essa informação ao responsável, e que você não autoriza que pessoas, a não ser a enfermeira do médico, assistam o seu exame ginecológico.

    Leia mais
  • Gostaria de saber qual área da medicina é recomendada para saber e fazer exames sobre osteoporose, pois ainda não estou na época da menopausa.

    Os médicos que mais diagnosticam e tratam a osteoporose no Brasil são: endocrinologista, ortopedista, reumatologista e o ginecologista.

    Leia mais em Diagnóstico da Osteoporose.
  • Parei de tomar anticoncepcional há mais de três meses, tentei engravidar, mas ainda não consegui. Por quanto tempo a pílula ainda vai fazer efeito?

    Uma mulher tem 90% de chances de engravidar no primeiro ano de tentativa, ou seja, é normal independentemente do uso prévio de contraceptivos, levar até um ano para engravidar. Isso é variável.

    Assista o nosso programa sobre Gravidez.
  • Quero engravidar, mas tomei pílula anticoncepcional por muitos anos. Preciso de orientação médica?

    A pílula anticoncepcional não afetará a taxa de gestação. Mesmo assim, é indicado que os casais procurem seus médicos ANTES de engravidar para fazer exames, iniciar o uso de ácido fólico e receber a orientação médica necessária para uma gravidez sadia.

    Leia mais sobre o Aconselhamento Pré-natal.
  • Nos dias de pausa da pílula anticoncepcional é possível engravidar?

    Se a pílula for tomada corretamente, não, pois não ocorre ovulação no período de pausa em mulheres tomando contraceptivos.

    Leia mais em: Perguntas e respostas sobre pílulas anticoncepcionais.
  • Uma mulher engravidou mesmo tendo endometriose. Ela corre o risco de perder o bebê?

    A endometriose não oferece nenhum prejuízo para o desenrolar da gestação, o que a endometriose pode fazer é causar infertilidade e dificultar a gravidez mas uma vez que a mulher engravidou ela está sujeita aos mesmos riscos de qualquer outra gestação, não terá um risco maior por ter endometriose.

    Leia mais em endometriose.
  • Há risco de ocorrer uma gravidez tubária no caso de uma inseminação artificial feita em uma mulher com trompas aderidas (porém permeáveis)?

    Sempre há risco de uma gravidez tubárea quando há antecedentes de doenças na tuba, tais como doença inflamatória pélvica, endometriose e infecções. Lembramos que em trompas aderidas nem sempre a inseminação artificial é a melhor escolha, pois a captação do óvulo pela trompa está comprometida.

    Leia mais
  • Tenho uma filha de 15 anos e gostaria de ter outro filho. Estou tentando engravidar há 4 meses, não uso anticoncepcional, mas até agora não engravidei. Isso pode ser sinal de infertilidade?

    Para que haja suspeita de infertilidade, deve haver pelo menos um ano de tentativa de engravidar. Isso significa ter relações sexuais frequentes, principalmente na janela fértil. Muitos casais acham que não podem engravidar após uma ou duas tentativas, e isso não é correto. O tempo mínimo de espera é um ano. Em mulheres acima de 35 anos é recomendável procurar um especialista em reprodução humana se não engravidarem em seis meses.

    Leia mais sobre Infertilidade.
  • Gostaria de saber por quais motivos o óvulo não consegue se fixar na parede do útero, ocasionando o aborto natural.

    Saiba mais sobre o aborto.

    Assista o vídeo sobre aborto aqui
  • Darei início ao meu tratamento de reprodução assistida e gostaria de saber se devo ou não verificar se sou portadora de endometriose antes de iniciá-lo.

    Faz parte do protocolo das Clínicas de Reprodução Humana o diagnóstico das causas de infertilidade, entre elas a da endometriose.

    Leia mais sobre infertilidade.
  • Vou completar 44 anos e o ciclo da minha menstruação está variando. É indício da menopausa?

    O primeiro sinal do climatério ou pré-menopausa é a mudança do ciclo menstrual. Mas inúmeras outras alterações podem causar mudança da extensão do ciclo.

    Consulte seu médico e leia mais em Menopausa.
  • É possível a menopausa começar aos 33 anos?

    É muito raro. Nesse caso não se chama menopausa, e, sim, falência ovariana precoce. Somente um médico ginecologista poderá avaliar seu caso e determinar o diagnóstico.

    Leia mais
  • O que acontece se eu não fizer reposição hormonal durante a menopausa? Há algum risco de adquirir câncer?

    De jeito nenhum. O tratamento de menopausa é uma decisão sua, pessoal, com as informações que seu médico lhe fornecer. Mas não tratar de maneira alguma trará câncer.

    Leia mais
  • Quero saber até que ponto a menopausa afeta o apetite sexual e a libido. Também desejo saber se influencia na lubrificação vaginal e, finalmente, se ao passar esse período da menopausa esses sintomas desaparecem.

    A menopausa, em algumas mulheres, pode afetar consideravelmente a libido e o apetite sexual em algumas mulheres. Porém, deve-se lembrar que outros fatores, além do componente hormonal, influenciam a libido, como estresse, cansaço, entre outros, como fatores ligados ao relacionamento. A lubrificação vaginal diminui acentuadamente, o que causa dor nas relações. Esses sintomas tendem a se agravar com o tempo da menopausa.

    Leia mais sobre menopausa
  • Gostaria de saber se tem algum estudo para gravidez depois da menopausa, isto é, se depois da menopausa há possibilidade de engravidar com tratamentos.

    Gravidez após a menopausa é possível usando-se óvulos doados.

    Leia mais sobre
  • Lavar os cabelos e andar descalça afeta a menstruação? É motivo para cólicas?

    Não. A mulher na menstruação não precisa ter nenhum cuidado a não ser a higiene pessoal.

    Leia mais
  • A minha menstruação tem um fluxo pequeno e em coágulos. Tenho muitas cólicas e menstruei com dez anos. Por quê?

    A cólica menstrual é uma dor e um desconforto que afeta 50% das mulheres.

    Leia sobre o assunto em Cólica Menstrual.
  • Quando não ocorre a fecundação, o óvulo sai com a menstruação? Este mês, durante minha menstruação, saiu algo gelatinoso, meio transparente, arredondado, com outro círculo mais escuro no meio. Nunca tinha acontecido, por isso dei tanta atenção.

    Não. O óvulo é microscópico, não pode ser visto a olho nu.

    Leia mais
  • Gostaria de saber se tem como evitar a cólica, se tem alguma dieta ou uma outra recomendação.

    Sim. Cólica menstrual pode ser evitada e tratada. Veja o que é Dismenorreia Primária, Dismenorreia Secundária, Tratamento.

    Leia mais
  • É normal me sentir enjoada, com desconforto nos seios e ter sangramentos (spotting) no início da tomada da pílula?

    No início do uso da pílula anticoncepcional é comum ocorrer alguns desconfortos, tais como enjoo, incomodo nos seios e pequenos sangramentos. A dica para amenizar as dores na região é nunca ingerir a pílula com o estômago vazio. Sobre os sangramentos de escape ou spotting são mais comuns em mulheres que usam pílulas com baixa dosagem hormonal, que no início de seu uso ainda não formam estímulo hormonal suficiente para cicatrizar a camada interna do útero logo após o término da menstruação. Esses sintomas variam de mulher para mulher e devem cessar em poucos meses, pois trata-se do processo de adaptação do corpo ao hormônio que está sendo ingerido, e isso é normal.  Caso esses sintomas não desapareçam em até três meses, procure seu ginecologista.  L.BR.03.2014.1720

    Leia mais
  • Pílula anticoncepcional engorda?

    Essa é uma dúvida de muitas mulheres que pensam em tomar pílulas. A resposta é não, tomar pílula anticoncepcional não engorda. O que acontece é que os hormônios presentes em muitas delas podem favorecer a retenção de líquidos que acabam provocando o inchaço corporal, mas isso varia de organismo para organismo e de pílula para pílula. Quanto menos hormônio, menos efeitos colaterais o medicamento provoca. Algumas pílulas podem provocar mais retenção de líquidos que outras, dependendo do tipo de hormônio que ela contém. L.BR.03.2014.1720

    Leia mais
  • Onde posso saber mais sobre o SIU?

    Para saber mais sobre o tratamento com o SIU, consulte seu médico. Ele poderá fornecer informações adicionais a você e a seu parceiro. 3L.BR.02.2014.1578

    Leia mais
  • Quando não devo usar o SIU?

    O SIU não deve ser utilizado na presença de qualquer uma das condições descritas a seguir:

    • Doença inflamatória pélvica atual ou recorrente (infecção dos órgãos reprodutores femininos);

    • Ocorrência ou suspeita de gravidez;

    • Infecção do trato genital inferior;

    • Infecção do útero após parto;

    • Infecção do útero após um abortamento ocorrido durante os últimos 3 meses;

    • Infecção do colo do útero;

    • Anormalidades celulares no colo do útero;

    • Ocorrência ou suspeita de câncer do colo do útero ou do útero;

    • Tumores que dependem do hormônio progestógeno para se desenvolver;

    • Sangramento vaginal anormal não diagnosticado;

    • Anormalidade do colo do útero ou do útero, incluindo leiomiomas, se estes causarem deformação da cavidade uterina;

    • Condições associadas com aumento de susceptibilidade a infecções;

    • Presença de doença hepática ou tumor hepático;

    • Hipersensibilidade ao medicamento ou a qualquer constituinte do produto. 3L.BR.02.2014.1578

    Leia mais
  • Posso amamentar durante o uso do SIU?

    Pode-se amamentar durante o uso do produto. A utilização de métodos contendo apenas progestogênio (como é o caso do SIU) não parece afetar a quantidade ou a qualidade do leite materno nem causar qualquer efeito deletério sobre o crescimento ou desenvolvimento do lactente… 3L.BR.02.2014.1578

    Leia mais
  • Posso engravidar após interromper o uso do SIU?

    Sim. Após a remoção, não há alteração da fertilidade existente antes da inserção, podendo ocorrer a gravidez já durante o primeiro ciclo menstrual após a remoção do SIU. 3L.BR.02.2014.1578

    Leia mais
  • Por quanto tempo posso usar o SIU?

    O SIU possui ação contraceptiva por 5 anos, sendo que, após este período, o sistema deve ser retirado. Se desejar, um novo pode ser inserido imediatamente após a remoção do anterior. 3L.BR.02.2014.1578

    Leia mais
  • O que fazer caso queira engravidar ou remover o SIU por outra razão?

    O SIU pode ser facilmente removido a qualquer momento pelo seu médico e geralmente esta remoção é um procedimento indolor. A fertilidade é recuperada após a remoção do SIU. Se não desejar engravidar, o SIU não deve ser removido após o 5º dia do ciclo menstrual, a menos que outro método contraceptivo seja iniciado pelo menos 5 dias antes da remoção. Quando a mulher não apresenta sangramento, recomenda-se o uso de método contraceptivo de barreira por 5 dias antes da remoção e até que sua menstruação retorne. Um novo SIU também pode ser inserido imediatamente após a remoção do anterior e, neste caso, não é necessária qualquer proteção adicional. O tratamento não deve ser interrompido sem o conhecimento do seu médico.L.BR.02.2014.1578

    Leia mais
  • O SIU pode me proteger do HIV ou de DSTs (doenças sexualmente transmissíveis)?

    Não. O SIU não fornece proteção contra o HIV ou DSTs.L.BR.02.2014.1578

    Leia mais
  • Quanto tempo devo esperar para ter relações sexuais após a inserção do SIU?

    Para permitir um descanso ao corpo, é aconselhável aguardar cerca de 24 horas após a inserção antes de ter relação sexual. Porém, logo após a inserção, o SIU já inicia sua ação contraceptiva.L.BR.02.2014.1578

    Leia mais
  • Com que frequência devo consultar meu médico após a inserção do SIU?

    Após a inserção do SIU, é recomendável que seja realizada uma consulta em um período de 4 a 12 semanas para verificar a colocação correta e quaisquer problemas. Posteriormente, é recomendado que se realizem retornos anuais ou mais frequentemente se for clinicamente indicado por seu médico. L.BR.02.2014.1578

    Leia mais
  • Meu ciclo menstrual mudará com o SIU?

    Durante um período de 3 a 6 meses, seu ciclo menstrual poderá se tornar irregular. Você também poderá observar manchas ou leve sangramento. Após seu corpo se ajustar, o número de dias de sangramento deverá diminuir e, em algumas usuárias, pararão completamente enquanto o SIU for utilizado. Isto não será prejudicial a seu corpo.

    Seu ciclo menstrual retornará ao normal após a remoção do SIU.L.BR.02.2014.1578

    Leia mais
  • Quais são os efeitos colaterais comuns do SIU?

    Os tratamentos médicos e suas possíveis reações adversas podem afetar cada paciente de forma diferente. Abaixo, alguns dos efeitos colaterais que podem estar associados ao SIU, embora nem todas as pacientes os demonstrem:

    • Mudanças no sangramento menstrual, tais como manchas, sangramento leve, sangramento irregular e interrupção do sangramento;

    • Dor pélvica ou abdominal;

    • Desenvolvimento de cistos nos ovários que, em geral, são resolvidos sem tratamento;

    • Dores de cabeça;

    • Mastalgia;

    • Mudanças na pele (acne).

    A maior parte destes efeitos colaterais é observada apenas temporariamente nos primeiros 3 a 6 meses após a colocação do SIU.

    Consulte sempre seu médico caso apresente algum sintoma que acredite ser relacionado à medicação.L.BR.02.2014.1578

    Leia mais
  • O procedimento para inserção ou retirada do SIU é doloroso?

    Em geral, o procedimento de inserção do SIU é muito bem tolerado e dura poucos minutos, e o de remoção é ainda mais simples e rápido. No ato da inserção pode ocorrer leve sensação de desconforto pélvico, tipo cólica menstrual. Logo após a inserção, também podem ocorrer algumas cólicas, em virtude da adaptação do útero com o SIU. Em condições normais estas dores tendem a desaparecer em pouco tempo. Em relação à remoção, a sensação de desconforto leve pode ocorrer nas primeiras horas. Em todas estas situações e, somente se o médico julgar apropriado, medicamentos analgésicos podem ser indicados. O uso de técnicas de colocação corretas e esterilizadas ajudam a prevenir complicações.L.BR.02.2014.1578

    Leia mais
  • Qual é o melhor momento para o médico colocar o SIU?

    Em mulheres em idade reprodutiva, é recomendável que o SIU seja inserido na cavidade uterina no período de até 7 dias após o início da menstruação, pois a inserção nesta fase será mais fácil.

    Em se tratando de mulheres que já são usuárias deste método e desejam substituí-Io por um novo, este pode ser introduzido imediatamente após a retirada do anterior. No período pós-parto é recomendável que seja inserido a partir da 6ª semana após o nascimento do bebê. Nos casos de aborto que não tenha qualquer suspeita de infecção, o SIU poderá ser inserido logo que o médico julgar pertinente.L.BR.02.2014.1578

    Leia mais
  • Qual é a eficácia do SIU?

    A eficácia do SIU é comparável, na maioria dos casos, à esterilização feminina (laqueadura) e aos mais eficazes dispositivos intrauterinos (DIUs) de cobre ou contraceptivos orais (pílulas) atuais.

    No tratamento de sangramento menstrual excessivo, o SIU promove uma forte redução de sangramento após três meses de uso. Algumas usuárias não apresentam qualquer sangramento.L.BR.02.2014.1578

    Leia mais
  • Quais as indicações para o uso do SIU?

    O SIU pode ser usado para contracepção (prevenção da gravidez), menorragia (sangramento menstrual excessivo) e para proteção contra hiperplasia endometrial (crescimento excessivo da camada de revestimento do útero) durante a terapia de reposição hormonal.L.BR.02.2014.1578

    Leia mais
  • Como o SIU funciona?

    A parte vertical do T contém um hormônio, levonorgestrel, que é semelhante a um dos hormônios produzidos em seu corpo. O sistema libera o hormônio em uma taxa constante, mas em quantidades muito pequenas (20 microgramas por 24 horas).

    A ação contraceptiva do SIU ocorre através de 3 mecanismos:

    1. Promove o espessamento do muco normal no canal cervical (abertura para o útero), de forma que o espermatozoide não possa entrar no útero para fertilizar o óvulo;

    2. Afeta a movimentação do espermatozoide dentro do útero, evitando a fertilização;

    3. Controle do desenvolvimento mensal da camada de revestimento do útero (endométrio) de forma que esta não fique suficientemente espessa para possibilitar gravidez.L.BR.02.2014.1578

    Leia mais
  • O que é o Sistema Intrauterino? (SIU)

    O SIU é um sistema intrauterino em forma de T que, após a inserção, libera o hormônio levonorgestrel dentro do útero. O objetivo da forma em T é o de ajustar o sistema de liberação à forma do útero. O braço vertical da estrutura em T apresenta um cilindro contendo o hormônio. Na extremidade deste braço, estão fixados dois fios que se destinam à remoção do SIU.L.BR.02.2014.1578

    Leia mais
  • Meu sangramento menstrual é muito intenso. Há alguma forma de reduzir o sangramento sem deixar de menstruar?

    Existem diversas formas de diminuir o fluxo menstrual sem que haja prejuízo para sua saúde. Converse com seu médico para que juntos possam escolher qual a melhor opção para você. L.BR.02.2014.1624

    Leia mais
  • Ouvi falar sobre contracepção com estrogênio natural. O que é? Quais são os benefícios?

    Quando utilizamos a palavra “natural” queremos dizer “proveniente da natureza” ou “não sintetizado em laboratório”.  Este estrogênio não existe. Há, sim, o chamado estrogênio bioidêntico, que tem a mesma estrutura molecular do estrogênio sintetizado pelo ovário da mulher: o estradiol. Estudos estão sendo realizados para verificar se há diminuição dos riscos de eventos tromboembólicos (trombose) em relação aos anticoncepcionais que utilizam o etinilestradiol (estrogênio com estrutura molecular diferente daquela produzida pela mulher, ou seja, não bioidêntico). 2 L.BR.02.2014.1624

    Leia mais
  • Tenho muita dor de cabeça e cólica durante a pausa da pílula. É normal? O que pode ser feito?

    Isso pode ocorrer com algumas mulheres e o motivo parece ser uma resposta à diminuição abrupta do estrogênio durante o período da pausa da pílula. Esse “fenômeno” é incomum e ocorre em uma minoria de mulheres. Existem possibilidades de tratamento sem a necessidade de suspensão do uso das pílulas. Seu ginecologista é a pessoa mais indicada para propor o melhor tratamento para o seu caso. 2 L.BR.02.2014.1624

    Leia mais
  • É normal sentir desconfortos como náuseas e dor nas mamas, no início do tratamento hormonal (Acetato de ciproterona/EE)?

    Isso não ocorre com todas as mulheres, mas para algumas pacientes que começam o tratamento com medicações hormonais há um período de adaptação. Geralmente, ele vai de um a três meses, em que podem ocorrer os sintomas descritos. O médico deve ser informado sobre qualquer desconforto percebido, para poder avaliar a necessidade de troca do medicamento. Se a mulher não se adaptar ao medicamento prescrito depois de alguns meses de uso, é preciso passar para outras opções, como o uso dos anticoncepcionais orais ou injetáveis mensal ou trimestral. Também existe a versão em forma de anel intravaginal, bem como adesivo de pele.L.BR.12.2013.1457

    Leia mais
  • Eu vou engravidar usando o tratamento hormonal (Acetato de ciproterona/EE)?

    Se você fizer o uso correto do medicamento, a chance de engravidar é mínima. O medicamento hormonal possui ação contraceptiva semelhante a das pílulas anticoncepcionais. O anticoncepcional oral tem o maior índice de eficácia contra a gravidez não planejada, depois dos dispositivos intrauterinos e injetáveis. Mas, essa eficácia é totalmente dependente do uso correto do medicamento, ou seja, de tomar no tempo correto, sem esquecimento, todos os dias necessários e por volta do mesmo horário. Ao esquecer-se de tomar o comprimido, o índice de eficácia pode diminuir, aumentando as chances de concepção. Fora isso, a pílula ingerida regularmente bloqueia a ovulação a partir da sétima drágea – sendo eficaz na prevenção da gravidez.L.BR.12.2013.1457

    Leia mais
  • Não tomei o anticoncepcional no dia que deveria começar. Fui tomar cinco dias depois e tomei os cinco de uma vez só. Corro o risco de engravidar mesmo não estando no período fértil?

    Sim, há chance de gravidez. Sim, há chance de efeitos colaterais graves para quem toma anticoncepcional ou qualquer outro medicamento sem orientação médica e em quantidade não prevista.

    Leia mais
  • Se eu tomar a pílula anticoncepcional com uma hora de atraso, compromete corre-se o risco de a eficácia do anticoncepcional ser comprometida?

    Se for só uma hora não haverá problema, porém o ideal é que seja tomado sempre na mesma hora.

  • O DIU (Dispositivo Intrauterino) nos faz engordar?

    O DIU é um método contraceptivo não hormonal, que não causa alterações metabólicas, portanto, não engorda.

    Leia mais em DIU
  • A partir de quando posso usar o DIU depois do parto cesárea? Existe alguma contraindicação? Posso usar enquanto estou amamentando?

    Pode usar o DIU  logo após 40 dias da cesariana. Sim, pode usar amamentando.

    Leia mais
  • Se eu não tomar a pílula anticoncepcional no horário certo - um dia tomar de manhã e no outro à noite - quais os tipos de consequências que eu vou ter?

    O maior problema é a perda da eficiência da pílula anticoncepcional.

    Leia mais sobre a pílula anticoncepcional.
  • Sobre a camisinha feminina, a parte menor eu introduzo e a maior fica para fora da vagina? Ou seja, eu vou ter que segurar na hora da penetração? Ela é descartável? Em caso negativo, como se dá a higienização?

    Sim. Mas não vai ter de segurar durante a penetração. Ela é descartável.

    Leia como colocar a camisinha feminina.
  • Gostaria de saber se há relação direta entre a endometriose e o uso da pílula anticoncepcional.

    É controverso, apesar de alguns guias de tratamento colocarem as pílulas como uma possibilidade terapêutica para a endometriose existem alguns estudos que correlacionam o uso de pílulas ao aparecimento de graus mais avançados de endometriose. O que podemos afirmar é que uma mulher que não tem endometriose não irá desenvolver a doença por causa do uso de pílulas.

    Leia mais
  • Em todos os meus relacionamentos, sempre usei esse método e nunca tive problema. Já fui casado e, além desse método, ainda usavamos a tabelinha. Sempre depois de um orgasmo eu lavava o pênis e urinava para limpar o canal. Isso está correto?

    O coito interrompido é um método pouco seguro, aliás, um dos mais inseguros. Além do mais, não respeita a fisiologia sexual da mulher.

    Leia mais sobre Coito interrompido.
  • Bebidas alcoólicas pode interferir no efeito da pílula anticoncepcional?

    Não, não existe interferência se o álcool for ingerido em pequenas quantidades. Mas se a mulher vomitar logo após tomar a pílula, deverá tomar outra.

    Leia mais aqui
  • Meu namorado fez vasectomia há 15 anos e eu gostaria de saber se há condições de ter um filho com ele, mesmo que por meio de qualquer tipo de tratamento.

    Sim, há. A vasectomia é um método definitivo, mas existem técnicas de reversão, com variadas taxas de sucesso, e possibilidade de obtenção dos espermatozoides direto da fonte, e nesse caso será necessária a fertilização in vitro.

    Leia mais em Vasectomia.
  • Tomo pílula regularmente. Meu dia fértil continua sendo o 14º? Quando ocorre a ovulação de quem toma pílula? Esqueci um dia (era exatamente o 14º dia), depois disso não tive mais relações sexuais e voltei a tomar normalmente, mas sem tomar as duas juntas.

    A pílula anticoncepcional é anovulatória, portanto, suspende a ovulação. Não há dia fértil para quem toma a pílula corretamente.

    Leia mais aqui
  • Posso engravidar durante a pausa da pílula, mesmo se não ocorrer menstruação?

    Se a pílula estiver sendo tomada corretamente, as chances de gravidez são mínimas.

    Leia mais aqui
  • Qual é a porcentagem de eficiência da pílula anticoncepcional?

    Se tomada corretamente, o índice de falha é 0,1%, a eficiência é 99,9%.

    Leia mais sobre
  • Gostaria de saber o que eu devo fazer no caso de ter amarrado ou retirado as trompas. O que eu posso fazer para reverter o procedimento e ficar grávida?

    Pode ser feita uma cirurgia de recanalização da trompa ou procedimentos de fertilização assistida.

    Leia mais
  • Gostaria de saber se, ao usar o anel vaginal contraceptivo, posso aplicar pomada intravaginal ou não, porque o anel fica dentro.

    Os trabalhos científicos sobre anel vaginal contraceptivo mostram que não existe interação entre pomadas vaginais e o anel. Mas lembre-se de avisar seu médico sobre todos os medicamentos que usa, inclusive o anel vaginal contraceptivo, para receber a informação adequada. 

    Leia mais aqui
  • Tenho 28 anos e atualmente estou tomando uma pílula anticoncepcional de forma contínua, para não menstruar. Gostaria de saber se existe alguma consequência ruim no fato de não menstruar, se interfere na hora de ter filhos ou se é prejudicial à minha saúde.

    Em mulheres saudáveis, o uso contínuo de contraceptivos não demonstrou efeitos deletérios até o momento, inclusive não foi demonstrada redução da fertilidade, mas a avaliação individual de seu caso deve ser feita por seu médico.

    Leia mais aqui
  • Gostaria de saber o que acontece se a pílula começa a ser tomada fora do período de menstruação.

    Pode haver mudança no ciclo menstrual e não haverá proteção para evitar gravidez nesse mês.

    Leia mais aqui
  • O DIU é dolorido? É possível depois de devidamente colocado pelo ginecologista senti-lo?

    A colocação do DIU é um pouco dolorida. O DIU é colocado no consultório médico e a paciente sente uma leve cólica, igual a de uma menstruação. Após a colocação do DIU, a paciente, treinada e orientada pelo médico, pode sentir os fios do DIU na vagina.

    Leia mais aqui
  • Tenho endometriose e tomo anticoncepcional sem parar para não menstruar. Gostaria de saber se corro o risco de engravidar.

    O risco de gravidez para quem utiliza o anticoncepcional de maneira correta e regular é muito baixo. Mas converse com seu médico a respeito dessa maneira de tomar a pílula.

    Leia mais aqui
  • Minha namorada já tomou uma cartela e meia do anticoncepcional. Gostaria de saber se já posso ter relação sexual sem camisinha.

    Do ponto de vista de evitar a gravidez, leia sobre anticoncepcional, e sobre doenças sexualmente transmissíveis leia a camisinha é fundamental.

    Leia mais aqui
  • O que o anticoncepcional faz em nosso corpo para que não engravidemos? Qual a ação dele?

    Veja esse vídeo que explica como a pílula funciona no corpo da mulher.

    Veja o vídeo
  • É possível um homem que tenha se submetido a vasectomia continuar ejaculando?

    De fato a vasectomia corta apenas o canal que leva os espermatozoides do testículo até as outras glândulas que produzem o esperma masculino. Continua a haver ejaculação normal, apenas, agora, sem espermatozoides.

    Leia mais aqui
  • Por quanto tempo dura o efeito da pílula de emergência?

    A pílula de emergência só serve para fatos já acontecidos. Não protege para o futuro.

    Leia mais aqui
  • Quando é feita a ligadura de trompas, é verdade que a mulher engorda mais? Há mais liberação de hormônios? Como funciona?

    Não, de maneira alguma. A ligadura de trompas não interfere no peso da mulher ou nos seus hormônios.

    Leia mais aqui
  • Posso usar as camisinhas feminina e masculina na mesma relação? Qual a eficiência?

    Na relação não devem ser usadas duas camisinhas.

    Leia mais aqui
  • Tomei duas pílulas anticoncepcionais no mesmo dia por engano e continuei tomando a cartela normalmente. Quando eu recomeço novamente a próxima cartela? No primeiro dia de menstruação ou aguardo sete dias e recomeço normalmente outra cartela?

    Aguarde sete dias e recomece normalmente. Mas se esquecer um dia é diferente.

    Leia mais aqui
  • Posso usar o adesivo anticoncepcional sempre no mesmo lugar? Se não, quantas vezes seguidas posso usá-lo no mesmo lugar? No primeiro mês de uso, posso fazer sexo sem camisinha? Na semana de intervalo sem uso, posso ter relações normalmente? Os hormônios fazem efeito?

    Deve-se evitar colocar o adesivo no mesmo lugar no mesmo mês. Se começar no primeiro dia da menstruação, o risco de gravidez no primeiro mês de uso será menor caso não use a camisinha. Mesmo assim, recomenda-se o uso do preservativo em todas as relações, principalmente quando se está iniciando um novo anticoncepcional. Sim, pode ter relações no período de descanso.

    Leia mais aqui
  • Tomei diferentes tipos de pílulas e sempre tive efeitos colaterais, como dores de cabeça, perda do interesse sexual e nervosismo. Outros métodos hormonais que não sejam via oral podem melhorar esse efeito?

    Os efeitos colaterais das pílulas, independentemente da via de administração, são variáveis de pessoa para pessoa. Consulte um médico, que lhe ajudará a escolher a melhor alternativa para seu caso.

    Leia mais aqui
  • O uso prolongado do contraceptivo hormonal injetável trimestral pode vir a causar infertilidade?

    Não, mas após a suspensão do uso desse medicamento pode haver diminuição de fertilidade por um bom tempo.

    Leia mais aqui
  • Qual é o melhor tratamento de reversão da laqueadura?

    Para mulheres que fizeram a laqueadura só há dois caminhos a seguir: cirurgia de reanastomose das tubas e fertilização in vitro ou ICSI.

    Leia mais aqui
  • O DIU diminui o apetite sexual?

    Não, o DIU não contém hormônios e não interfere na sexualidade.

    Leia mais aqui
  • O que significa Bacilo de Doderlein? Isso é bom ou ruim?

    Bacilos de Doderlein são bacilos normais da vagina, protetores, que se alimentam de glicogênio, produzidos pelas células vaginais estimuladas pelos hormônios femininos. Esses bacilos produzem ácido lático, o que mantém o pH da vagina ácido para evitar a proliferação de bactérias causadoras de doenças.

    Saiba mais sobre infecções vaginais
  • Vou ter a minha primeira relação sexual e tenho medo. Como posso evitar a gravidez e doenças? A camisinha dói na primeira vez?

    A gravidez indesejada pode ser evitada de inúmeras maneiras. A Organização Mundial da Saúde sugere que seja utilizada dupla proteção, ou seja, um método de barreira como a camisinha e um método de alta eficácia como a pílula, ou tantos outros, pois assim, além de evitar a gravidez, é oferecida proteção contra doenças sexualmente transmissíveis. A dor no início da relação é considerada normal e independe do uso ou não da camisinha. O ideal é conversar com seu ginecologista antes da relação para tirar suas dúvidas e receber orientações aprofundadas sobre o tema.

    Saiba mais sobre
  • É normal chegar várias vezes ao orgasmo em uma relação sexual?

    Sim, pode ser. Mas não se preocupe com isso. O que se deve evitar é a ditadura do orgasmo, a necessidade imperiosa em ter orgasmo em todas as relações sexuais, pois isso acaba por depreciar a mulher como um ser humano e, aí, sim, causar a falta de desejo sexual ou mesmo a aversão sexual definitiva.

    Saiba mais sobre
  • Meu parceiro tem HIV. Usamos camisinha (duas sobrepostas) durante o ato, mas nosso contato sexual ocorre também de forma oral (língua-vulva) e anal (manual) sem proteção. Corro algum risco de contaminação? Qual cuidado devo tomar?

    Sim, em qualquer contato sexual deve-se usar sempre camisinha. Não é recomendado usar duas camisinhas juntas, pois elas podem estourar. O certo é usar apenas uma, colocada corretamente.

    Saiba mais sobre