Cirurgia plástica e seus impactos na saúde da mulher

Quando o assunto é beleza, fica difícil encontrar uma pessoa que esteja 100% satisfeita com seu corpo. Seja um nariz mais avantajado, uma gordurinha no abdômen ou um seio menor do que o desejado, quase todas as mulheres mudariam algo em seus corpos. Diversas mudanças podem ser alcançadas por meio de dietas e exercícios, outras apenas com cirurgia plástica, mas é preciso estar atenta a alguns fatores antes de optar por deitar em uma mesa de cirurgia.

A cirurgia plástica é um procedimento cirúrgico como qualquer outro, e por isso deve receber a mesma atenção, pois está sujeita aos mesmos riscos, além do arrependimento quando o resultado não é como imaginado. Por isso, antesde optar por essa ferramenta estética da medicina, é preciso ter certeza do que se pretende com ela.

Após a decisão, a paciente deve procurar por um bom médico e confirmar se ele consta no cadastro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), pois segundo dados do Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) 97% dos médicos envolvidos em processos por cirurgias plásticas não possuem ocadastro no órgão. Também é preciso verificar as instalações da clínica etodos os detalhes sobre o hospital no qual o procedimento será realizado a fim de garantir a segurança e o atendimento adequado em caso de emergência, como por exemplo, uma parada cardiorrespiratória.

É preciso ter consciência de que o repouso é uma das partes mais importantes para o sucesso de uma cirurgia plástica. O resultado esperado está ligado à cicatrização correta, que só será alcançado com o repouso adequado.

Outro ponto que merece atenção é a influência de uma prótese na saúde da mulher, pois o organismo pode vir a rejeitar esse corpo estranho, fazendo necessária a realização de uma nova cirurgia para a troca ou retirada da prótese. Com isso, a cicatriz existente pode se tornar maior e o tempo de repouso e observação também.

Cirurgias plásticas de mama também interferem na amamentação por alterar otecido adiposo, glândula e ductos mamários, responsáveis pela produção doleite. Procedimentos de redução de seios são os que mais interferem na amamentação, pois reduzem o tecido do órgão responsável pela produção do leite. Já os implantes de silicone, quando inseridos atrás da glândula mamária, não alteram o processo natural de amamentação.

Se você está insatisfeita com alguma parte do seu corpo, reflita e converse com um bom cirurgião plástico sobre o assunto. Apenas um especialista será capaz de tirar todas as suas dúvidas e passar a segurança necessária para essa decisão.

Fonte:

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA PLÁSTICA. Disponível em: http://www2.cirurgiaplastica.org.br/. Acesso em 12 de dezembro de 2016 L.BR.MKT.11.2016.6386