Primeira vez no Ginecologista

Ginecologista: A primeira vez a gente nunca esquece

Com a adolescência e o desenvolvimento do corpo feminino, chega o momento de marcar a primeira consulta com o ginecologista. Esse dia pode ser de muita ansiedade não só para as pacientes, como também para as suas mães, que muitas vezes não sabem como lidar com a evolução da filha, que está se tornando uma mulher e que precisa conhecer melhor seu corpo e sua sexualidade, garantindo assim uma vida saudável. Confira abaixo as dicas.

Meninas: o que fazer na primeira consulta ao ginecologista
Se você se sente preparada, tem dúvidas ou já menstruou, chegou a hora de você ter sua primeira consulta com o ginecologista. Nesse dia o médico irá conversar com você para esclarecer todos os questionamentos que tenha, perguntar sobre seu ciclo menstrual e fazer um exame clínico para verificar se está tudo bem com sua saúde. Caso você não tenha tido relações sexuais, o ginecologista não realizará nenhum exame que exige a inserção do espéculo na vagina. Se houver a necessidade de um exame mais detalhado devido algum sintoma como dores, coceira, corrimento, entre outros, o ginecologista poderá utilizar um espéculo especial que por ser menor pode ser usado em mulheres virgens sem que haja danos ao hímen.
Caso você esteja pensando em iniciar sua vida sexual, o ginecologista também te orientará sobre as melhores alternativas contraceptivas e sobre proteção contra DST’s.

Mãe: como agir quando sua filha vai à primeira consulta com o ginecologista
Esse é também um momento de muita ansiedade para as mães que não sabem se devem ou não acompanhar suas filhas na consulta. A princípio, é importante sempre conversar sobre sexo com suas filhas, incentivando-as a conhecer o próprio corpo, entender o que representa a menstruação, bem como explicar sobre como se proteger de doenças e de uma gravidez não planejada.
Quando chegar a hora da consulta, lembre-se que sua filha está se tornando uma mulher e que esse processo de mudança acontece rápido para ambas as partes, então é importante respeitar a decisão dela de ter ou não a sua companhia dentro do consultório.

Mesmo após a primeira consulta com o ginecologista, a conversa entre mãe e filha sobre sexualidade é muito importante para que a adolescente esteja sempre bem informada sobre o que acontece no seu corpo, e nada melhor do que a própria mãe, aliada ao ginecologista, para passar o conhecimento e segurança que ela precisa nesse momento.

Fonte:
LEITE, H.; BELLO, J.; CRUZ, A.; MARQUES, I.; PEREIRA, N.; A primeira consulta de ginecologista na adolescência. Disponível em: http://www.fspog.com/fotos/editor2/1_ficheiro_152.pdf. Acesso em 16 de outubro de 2014.

L.BR.01.2015.2865