Tratamento da infertilidade

Tratamento da Infertilidade

A infertilidade atinge até 15% dos casais no mundo todo. O problema acontece quando a mulher não consegue engravidar após um ano ou mais de tentativa com atividade sexual regular e sem o uso de contraceptivos. Embora existam tratamentos da infertilidade, é muito importante que sejam feitos somente após aconselhamento médico criterioso, para evitar gerar expectativas e frustrações no casal. Continue a leitura e conheça mais sobre os tratamentos da infertilidade.

Principais tratamentos da infertilidade

O casal deve ter em vista que, mesmo com os tratamentos da infertilidade de alta tecnologia, um dos fatores mais importantes que determina a taxa de sucesso é a idade da mulher. A partir dos 35 anos, a fertilidade diminui em um terço. Os principais tipos de tratamento da infertilidade são:

Fertilização In Vitro (FIV) – a fecundação do óvulo pelo espermatozoide é feita fora do corpo da mulher. Os óvulos são removidos por aspiração e colocados juntamente com os espermatozoides do parceiro (ou doador) em um meio de cultura, onde a fecundação ocorre naturalmente. Em seguida, um ou mais óvulos fertilizados (embriões) são implantados dentro do útero. Este processo dura cerca de duas semanas. Após a espera, o médico deverá pedir um exame de sangue para verificar se o procedimento foi bem-sucedido.

Inseminação intrauterina – inserção de espermatozoides dentro do útero, geralmente, 36 horas após a ovulação. É uma técnica pouco invasiva, em que o embrião se desenvolve integralmente dentro da mulher.

Indução da ovulação – o objetivo é estimular a produção de óvulos durante o período fértil da mulher, quando o casal é orientado a ter relações. Procura-se aumentar a quantidade de FSH (hormônio folículo-estimulante), que incita o crescimento e maturação dos óvulos. Este processo também é considerado uma fase da fertilização in vitro e da inseminação intrauterina.

Transferência intratubária de gametas – inserção conjunta de gametas masculinos (espermatozoides) e femininos (óvulos) dentro das tubas uterinas, onde poderão ser fertilizados. Se tudo ocorrer bem, os espermatozoides penetram em um ou mais óvulos e formam o embrião. Em seguida, o embrião desce das trombas e vai para o útero. A concepção do bebê se dá, o tempo todo, no corpo da mulher.

ICSI (injeção introcitoplasmática de espermatozoide) – é uma alteração da fecundação in vitro, mas insere apenas um espermatozoide em cada óvulo disponível. A técnica é indicada nos casos de problemas com a infertilidade masculina, quando a produção de espermatozoides é baixa ou nula.

Antes da realização do tratamento da infertilidade, é possível fazer uma análise dos cromossomos, estruturas onde estão todas as características genéticas, por meio da técnica de diagnóstico genético pré-implantacional. Neste método, é possível identificar doenças hereditárias e evitar o desenvolvimento da célula causadora. Converse com um especialista em reprodução humana e saiba qual é o melhor tratamento para o seu caso.

Referências

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_sexual_saude_reprodutiva.pdf – acessado em 20/09/2018

https://www.mayoclinic.org/tests-procedures/in-vitro-fertilization/about/pac-20384716 – acessado em 20/09/2018

https://www.mayoclinic.org/tests-procedures/intrauterine-insemination/about/pac-20384722 – acessado em 209/09/2018

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-38292010000600005 – acessado em 20/09/2018

http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1646-58302017000200006 – acessado em 20/09/2018

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1413208716000078 – acessado em 20/09/2018