idade-engravidar

Você sabe qual é a idade máxima para engravidar?

Já ficou para trás o tempo em que o destino da mulher era cuidar apenas da família. Hoje, ela domina o mercado de trabalho e deseja crescer na carreira e alcançar a estabilidade financeira. Mas se engana quem acha que com toda essa correria a mulher abriu mão da maternidade, pelo contrário, esse desejo algumas vezes é adiado em nome da realização profissional. Agora, resta saber o quão vantajoso ou perigoso pode ser o fato da mulher adiar a hora de desacelerar e ser mãe.

Com o passar dos anos as chances de engravidar por vias naturais reduzem, pois os óvulos nascem com as mulheres e, envelhecem, ficando escassos ecomprometendo as chances de sucesso na hora da fecundação. Após os 40 anos torna-se mais difícil engravidar naturalmente, pois há uma menor quantidade de óvulos disponíveis, também há um aumento discreto do risco de aborto espontâneo e má formação, já que alguns óvulos mais maduros podem possuir defeitos de cromossomos.

Mesmo realizando tratamento para a fertilização artificial, como a fertilização in vitro, os riscos ainda existem. Segundo a revista Fertility and Sterrility apenas 25% das mulheres com 40 anos conseguem gerar filhos com seus próprios óvulos e esse número cai para 1,6% para mulheres com mais de 44 anos. A solução para esse problema é utilizar óvulos doados ou o congelamento de óvulos para uso mais tarde, ambos ainda são tabus para muitas famílias mas podem representar a esperança de ser mãe.

Há também o lado bom de adiar a maternidade, a mulher mais madura consegue curtir mais esse momento por não ter que se preocupar tanto com problemas financeiros e por muitas vezes já terem um relacionamento mais estável, o que proporciona um ambiente mais seguro para o bebê. Se você pensa em adiar o momento de ser mãe, converse com seu ginecologista e conheça melhor as possibilidades que a medicina oferece para quem deseja ser mãe depois dos 40.

Fonte:

ANDRADE, P.C.; LINHARES, J.J.; MARTINELLI, S.; ANTONINI, M.; LIPPI,
U.G.; BARACAT, F. Resultados perinatais em grávidas com mais de 35 anos: estudocontrolado. Rev.Bras. Ginecol. Obstet. 26(9):697-702, 2004.
FERTITLITY AND STERILITY; Disponível em: http://www.fertstert.org/. Acesso em 16 de outubro de 2014.

L.BR.MKT.01.2017.6809