Comportamento sexual

Comportamento sexual dos brasileiros

Comportamento sexual dos brasileiros

Menos da metade dos brasileiros usa camisinha em relações sexuais, segundo o Ministério da Saúde. Os dados são da última Pesquisa de Conhecimento, Atitudes e Práticas na População Brasileira (PCAP). Segundo ela, cerca de 92,7 % dos entrevistados já tinha tido algum tipo de experiência com a prática sexual na vida, sendo que 81% tinha feito sexo nos 12 meses antes da pesquisa ser realizada. Continue a leitura para saber mais sobre o comportamento sexual dos brasileiros.

O conhecimento dos riscos das ISTs e hepatites virais

Nos últimos 10 anos, forma relatados cerca de 190 mil novos casos de HIV no país. Por isto, a pesquisa de comportamento sexual dos brasileiros abordou o conhecimento dos entrevistados sobre as propagação e riscos das infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), incluindo as hepatites virais.

HIV – apesar da baixa porcentagem de usuários de camisinha com parceiros fixos, os dados mostraram que 94% das pessoas sabiam que os preservativos são a melhor forma de se manter protegidos do vírus do HIV durante as relações sexuais.

Hepatites virais – sobre elas, o conhecimento dos entrevistados foi bem menor. Eles acertaram apenas entre 27 e 39% de acertos das questões apresentadas a respeito. O percentual de acertos foi pequeno também em relação às formas de transmissões dos diferentes tipos de hepatites, como o uso de equipamentos de manicure infectados ou até o consumo de alimentos ou água infectada.

Acesso às formas de prevenção de ISTs e hepatites virais

Segundo a pesquisa de comportamento sexual dos brasileiros, os preservativos são obtidos da seguinte forma:

  • Rede pública – cerca de 28% dos entrevistados obtêm preservativos gratuitamente nos serviços de saúde;
  • Farmácias – em torno de 26% dos entrevistados compram em farmácias.

A pesquisa também demonstrou que os homens tiveram mais acesso aos preservativos do que as mulheres.

Início da vida sexual

Cerca de 35% dos entrevistados entre 15 e 24 anos afirmou que havia iniciado a vida sexual antes dos 15. A porcentagem foi menor, cerca de 27%, entre os jovens adultos com idade entre 25 e 34 anos. Nos recortes considerando as regiões do país e nível de escolaridade dos entrevistados, não houve mudanças grandes nos dados.

  • Uso de preservativo – apesar do início precoce da vida sexual, 64% dos jovens entre 15 e 24 anos afirmaram terem usados preservativos na primeira experiência.

Perfil dos entrevistados sobre comportamento sexual

A pesquisa de comportamento sexual dos brasileiros foi realizada com cerca de 12 mil pessoas de todo o país, com idades entre 15 e 64 anos. Entre os pesquisados estavam pessoas com residência própria, que moravam em quartéis, bases militares, presídios, cadeia, colônias penais, asilos, hospitais e orfanatos, além de pessoas em situação de rua.

Referências

http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2016/pesquisa-de-conhecimentos-atitudes-e-praticas-na-populacao-brasileira-pcap-2013 – acessado em 24/09/2018

http://www.aids.gov.br/pt-br/noticias/brasil-registra-queda-no-numero-de-casos-e-de-mortes-por-aids – acessado em 24/09/2018