DISFUNÇÕES SEXUAIS FEMININAS – DESEJO SEXUAL HIPOATIVO (DSH)

Dor de cabeça, sono e cansaço podem não ser apenas desculpas. A falta de vontade de fazer sexo é uma disfunção sexual chamada desejo sexual hipoativo (DSH), um problema que, além de provocar a insatisfação feminina e desestabilização do relacionamento, também pode desencadear outros problemas de saúde, como depressão. Esta disfunção não surge de uma hora para outra, seu desenvolvimento é gradual e, por isso, é preciso estar atenta aos sintomas e procurar ajuda.

 

As causas para o DSH podem ser psíquicas ou fisiológicas. Nos últimos 50 anos a mulher assumiu multifunções na nossa sociedade: é mãe, esposa, dona de casa e profissional. Esse acúmulo de tarefas aumenta a produção de adrenalina e cortisol, hormônios que causam estresse e reduzem a libido. As alterações hormonais da menopausa, como a redução da testosterona, hormônio responsável pelo desejo sexual, também resultam na falta de desejo. Problemas de relacionamento, educação repressora, histórico de abusos sexuais e agressão estão entre os principais fatores causadores do DSH.

 

O tratamento é individualizado de acordo com o motivo desencadeador do distúrbio. Pode ser realizado com a reposição hormonal, fisioterapia, acompanhamento psicológico, entre outras abordagens .

Disfunções Sexuais Femininas – Desejo Sexual Hipoativo (DSH)

 

Fonte:

PSICNET. Transtorno do desejo sexual hipoativo. Disponível em: http://www.psicnet.com.br/temas/temas_default.asp?ID=1846. Acesso em 06 de março de 2015.

PSICWEB. Frigidez ou desejo sexual hipoativo. Disponível em: http://www.psiqweb.med.br/site/?area=NO/LerNoticia&idNoticia=342. Acesso em 06 de março de 2015.

MINHA VIDA. Perda gradativa do desejo sexual afeta a saúde feminina. Disponível em: http://www.minhavida.com.br/saude/materias/11149-perda-gradativa-do-desejo-sexual-afeta-a-saude-feminina. Acesso em 06 de março de 2015.

PERGUNTAS FREQUENTES

Quais as indicações para o uso do DIU Hormonal?

O DIU Hormonal pode ser usado para contracepção (prevenção da gravidez), (menorragia sangramento menstrual excessivo) e para proteção contra hiperplasia endometrial (crescimento excessivo da camada de revestimento do útero) durante a terapia de reposição hormonal.

Como o DIU hormonal funciona?

A parte vertical do T contém um hormônio, levonorgestrel, que é semelhante a um dos hormônios produzidos em seu corpo. O sistema libera o hormônio em uma taxa constante, mas em quantidades muito pequenas (20 microgramas por 24 horas).

A ação contraceptiva do DIU Hormonal ocorre através de 3 mecanismos:

  1. Promove o espessamento do muco normal no canal cervical (abertura para o útero), o que impede o espermatozoide de entrar no útero para fertilizar o óvulo;
  2. Afeta a movimentação do espermatozoide dentro do útero, evitando a fertilização;
  3. Controle do desenvolvimento mensal da camada de revestimento do útero (endométrio) de forma esta não fique suficientemente espessa para possibilitar gravidez.
O que é o DIU Hormonal?

O DIU Hormonal é um sistema intrauterino em forma de T que, após a inserção, libera o hormônio levonorgestrel dentro do útero. O objetivo da forma em T é o de ajustar o sistema de liberação à forma do útero. O braço vertical da estrutura em T consiste em um cilindro contendo o hormônio. Na extremidade deste braço, estão fixados dois fios que se destinam à remoção do DIU Hormonal.

Tenho muita dor de cabeça e cólica durante a pausa da pílula. É normal? O que pode ser feito?

Isso pode ocorrer com algumas mulheres e o motivo parece ser uma resposta à diminuição abrupta do estrogênio durante o período da pausa da pílula. Esse “fenômeno” é incomum e ocorre em uma minoria de mulheres. Existem possibilidades de tratamento sem a necessidade de suspensão do uso das pílulas. Seu ginecologista é a pessoa mais indicada para propor o melhor tratamento para o seu caso.

VER TUDO

VÍDEOS

Métodos Contraceptivos de Longo Prazo. Conheça!

Métodos Contraceptivos de Longo Prazo. Conheça!

YYMMDD Author/Uploaded by

DIU, DIU Hormonal e Implante contraceptivo. Saiba mais sobre os métodos contraceptivos de longo prazo

LER MAIS

ARTIGOS RELACIONADOS

NEWSLETTER

Para receber mais informações,
digite seu nome e e-mail.

As opiniões acima possuem caráter meramente informativo e não substituem a consulta a seu médico de confiança.

 

Não é finalidade deste site a análise, comentário ou emissão de qualquer tipo de diagnóstico aos usuários, tarefa esta reservada unicamente ao seu respectivo médico de confiança.