preeclampsia

Doenças Comuns na Gravidez – Pré-eclâmpsia

A pré-eclâmpsia é o aumento da pressão arterial acima de 140/90 mmHg (milímetros de mercúrio) após a 20ª semana de gestação, acompanhada pelo excesso de proteína na urina e inchaço (edema). O nome pré-eclâmpsia refere-se ao favorecimento da eclampsia, um tipo de convulsão grave para a mãe e o bebê.

A causa da doença ainda é desconhecida, mas acredita-se que esteja relacionada ao desenvolvimento inadequado das veias da placenta, limitando o fluxo sanguíneo. As gestantes com essa condição devem ser acompanhadas e tratadas, pois segundo o Ministério da Saúde, 13,8% das mortes maternas são causadas pela hipertensão arterial.

O tratamento da pré-eclâmpsia é feito por meio de dietas pobres em sal, prática de exercícios físicos e repouso adequado. Caso a pressão arterial não baixe, o médico deve receitar medicamentos que não interfiram na saúde do bebê. O acompanhamento pré-natal deve ser mais rigoroso, com mais consultas, ultrassonografias e exames de sangue para acompanhar o quadro da pré-eclâmpsia. Após o parto, a pressão deve se normalizar espontaneamente em até 12 semanas.

Fonte:

BABY CENTER.      Pré-eclâmpsia.      Disponível    em: http://brasil.babycenter.com/a700346/pr%C3%A9-ecl%C3%A2mpsia.    Acesso em 27 de fevereiro de 2015.
DAMASCENO, Ana Kelve de Castro; MOURA, Escolástica Rejane Ferreira;
OLIVEIRA, Clarisse Gracielle Santos de; PEREIRA Mayenne Myrcea Quintino. Fatores de risco para a síndrome hipertensiva específica da gestação entre mulheres hospitalizadas com pré-eclâmpsia. Disponível em: http://nutricaoemfoco.com.br/NetManager/documentos/fatores_de_risco_pa ra_shg_em_mulheres_hospitalizadas[1].pdf. Acesso em 27 de fevereiro de 2015.
MINHA VIDA. Pré-eclâmpsia. Disponível em: http://www.minhavida.com.br/saude/temas/pre-eclampsia. Acesso em 27 de fevereiro de 2015.

L.BR.MKT.04.2016.4981