A IMPORTÂNCIA DAS VITAMINAS NA ALIMENTAÇÃO

As vitaminas são substâncias orgânicas indispensáveis para a saúde do corpo humano. Elas auxiliam no metabolismo celular ao favorecerem reações químicas que permitem a absorção dos nutrientes. Podem ser encontradas em pequenas quantidades em alimentos de origem natural e em forma industrializada, como em comprimidos polivitamínicos.

 

A ingestão adequada de vitaminas traz inúmeros benefícios ao nosso organismo, tornando nosso corpo mais resistente a vírus e bactérias e nos deixando mais belas, com pele, cabelos e unhas mais resistentes e saudáveis.

 

Para entender o papel e encontrar cada vitamina, preparamos um guia para auxiliá-la em sua dieta, que deve ser sempre equilibrada e rica em nutrientes. Veja a seguir:

 

Vitamina A (betacaroteno): fundamental para a saúde da pele, da visão, do sistema imunológico e proteção contra doenças degenerativas. Pode ser encontrada em leite, queijos, manteiga, gema do ovo, peixes gordurosos e em frutas e vegetais amarelos.

 

Vitamina C (ácido ascórbico): atua na produção de colágeno, essencial para a saúde da pele, dentes, gengivas e ossos, além de possuir propriedades antioxidantes que protegem o coração e de doenças como o câncer. Pode ser encontrada em frutas cítricas, tomate, pimentão e verduras de folhas verdes escuras.

 

Vitamina E (tocoferol): trata-se de um tipo de antioxidante que fortalece as células, protegendo-as da ação dos radicais livres. Sua principal fonte natural são os vegetais oleosos (milho e azeitonas), castanhas, sementes e abacate.

A importância das vitaminas na alimentação

 

Vitaminas do Complexo B: mantêm a saúde da pele, nervos, olhos, cabelos e fígado, pois atuam no metabolismo e são fundamentais para os músculos. É possível encontrá-las em grãos como aveia, centeio, arroz integral e verduras verdes escuras.

 

Ferro: mineral essencial para a formação das células vermelhas do sangue (hemoglobinas), fundamentais para a absorção de oxigênio no corpo. Pode ser encontrado em carne vermelha, grãos como feijão e frutos do mar.

 

Magnésio: mineral que age nas reações enzimáticas envolvidas no metabolismo para a absorção de nutrientes. Previne dores de cabeça e musculares. Está presente no abacate, beterraba, arroz integral e sementes.

 

Cálcio: constituinte fundamental dos ossos que também atua como neurotransmissor. Pode ser consumido por meio de leite, queijos, iogurte, peixes e verduras verdes escuras.

 

Agora que você sabe mais sobre o poder das vitaminas, que tal caprichar na alimentação?

 

Fonte:
CANDEIAS, Vanessa; MORAIS, Cecília. Vitaminas. Divisão de Promoção e Educação para a Saúde. Acesso em 12 de fevereiro de 2015.
GRANDE, Fernanda. Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TBCA-USP): atualização e inclusão de dados de vitaminas. Acesso em 12 de fevereiro de 2015.

PERGUNTAS FREQUENTES

Quais são os efeitos colaterais comuns do DIU Hormonal?

Os tratamentos médicos e suas possíveis reações adversas podem afetar cada paciente de forma diferente. Abaixo, alguns dos efeitos colaterais que podem estar associados ao DIU Hormonal, embora nem todas as pacientes os apresentem:

  • Mudanças no sangramento menstrual, tais como manchas, sangramento leve, sangramento irregular e interrupção do sangramento;
  • Dor pélvica ou abdominal;
  • Desenvolvimento de cistos nos ovários que, em geral, são resolvidos sem tratamento;
  • Dores de cabeça;
  • Mastalgia;
  • Mudanças na pele (acne).

A maior parte destes efeitos colaterais é observada apenas temporariamente nos primeiros 3 a 6 meses após a colocação do DIU Hormonal.

Consulte sempre seu médico caso apresente algum sintoma que acredite ser relacionado à medicação.

O PROCEDIMENTO PARA INSERÇÃO OU RETIRADA DO DIU HORMONAL É DOLOROSO?

Em geral, o procedimento de inserção do DIU Hormonal é muito bem tolerado e dura poucos minutos, e o de remoção é ainda mais simples e rápido. No ato da inserção pode ocorrer leve sensação de desconforto pélvico, tipo cólica menstrual. Logo após a inserção, também podem ocorrer algumas cólicas, em virtude da adaptação do útero com o DIU Hormonal. Em condições normais estas dores tendem a desaparecer em pouco tempo. Em relação à remoção, a sensação de desconforto leve pode ocorrer nas primeiras horas. Em todas estas situações e, somente se o médico julgar apropriado, medicamentos analgésicos podem ser indicados. O uso de técnicas de colocação corretas e esterilizadas ajudam a prevenir complicações.

QUAL É O MELHOR MOMENTO PARA O MÉDICO COLOCAR O DIU Hormonal?

Em mulheres em idade reprodutiva, é recomendável que o DIU Hormonal seja inserido na cavidade uterina no período de até 7 dias após o início da menstruação, pois a inserção nesta fase será mais fácil.

Em se tratando de mulheres que já são usuárias deste método e desejam substituí-Io por um novo, este pode ser introduzido imediatamente após a retirada do anterior. No período pós-parto é recomendável que seja inserido a partir da 6ª semana após o nascimento do bebê. Nos casos de aborto que não tenha qualquer suspeita de infecção, o DIU Hormonal poderá ser inserido logo que o médico julgar pertinente.

Qual é a eficácia do DIU Hormonal?

A eficácia do DIU Hormonal é comparável, na maioria dos casos, à esterilização feminina (laqueadura) e aos mais eficazes dispositivos intrauterinos (DIUs) de cobre ou contraceptivos orais (pílulas) atuais.

No tratamento de sangramento menstrual excessivo, o DIU Hormonal promove uma forte redução de sangramento após três meses de uso. Algumas usuárias não apresentam qualquer sangramento.

VER TUDO

VÍDEOS

Você Conhece os Métodos de Contracepção de Longo Prazo?

Você Conhece os Métodos de Contracepção de Longo Prazo?

YYMMDD Author/Uploaded by

Diu de Cobre, Diu Hormonal (SIU) e Implante contraceptivo. Saiba mais sobre os métodos contraceptivos de longo prazo.

LER MAIS

ARTIGOS RELACIONADOS

NEWSLETTER

Para receber mais informações,
digite seu nome e e-mail.

As opiniões acima possuem caráter meramente informativo e não substituem a consulta a seu médico de confiança.

 

Não é finalidade deste site a análise, comentário ou emissão de qualquer tipo de diagnóstico aos usuários, tarefa esta reservada unicamente ao seu respectivo médico de confiança.