Sobre candidíase

Private
Public

Sobre candidíase

Mais comum do que se imagina, 3 em cada 4 mulheres* terão algum episódio de Candidíase durante suas vidas - e muitas outras ainda podem sofrer mais de uma vez. 

  • 0000
SobreCandidiase
Candidíase: Tratamento, causas e sintomas

Mais comum do que se imagina, 3 em cada 4 mulheres* terão algum episódio de Candidíase durante suas vidas - e muitas outras ainda podem sofrer mais de uma vez. 

 

O fungo que causa essa infecção faz parte da flora vaginal saudável e pode ser encontrado no organismo, mas em pequenas quantidades (principalmente do gênero Candida albicans). Porém, se esse organismo está debilitado, seja por estresse, baixa imunidade (e até mesmo TPM), os fungos se multiplicam e podem causar a infecção. Por ser quente e úmida, a região íntima acaba sendo o ambiente perfeito para a proliferação do fungo da Candidíase (conhecida como Candida vaginal)

Sobre candidíase

Sintomas da candidíase

 

    Você pode estar com candidíase se observar:

     

    • Coceira vaginal

     

    • Corrimento vaginal incomum como corrimento branco e espesso

     

    • Ardência na região da vulva (a parte externa da vagina)

     

    • Leve inchaço dos lábios vaginais (conhecidos também como grandes lábios)

    Estes sintomas não são incomuns:

     

    • Ardência ao fazer xixi

     

    • Pele rachada próxima à vulva

     

    • Dor durante relações sexuais

    Você vai precisar visitar um médico se:

     

    • Se os sintomas persistirem por mais de 7 dias após o tratamento com Gino-Canesten®(clotrimazol) ou caso retornem dentro de 2 meses você deve procurar orientação médica

     

    • Você tiver candidíase com frequência (mais de duas vezes em seis meses)

     

    • Não houver melhora dos sintomas após a finalização do tratamento.
    Compreendendo a candidíase
    Compreendendo a candidíase

    A candidíase pode ser bastante desagradável, mas é comum e na maioria dos casos é simples de ser tratada. Em caso de dúvidas, consulte o seu médico.

    Video title

    YYMMDD Author/Uploaded by

    Candidíase Tratamento

    Você pode encontrar Gino-Canesten® (clotrimazol) diretamente nas gôndolas das farmácias, na parte de cuidados íntimos e absorventes!

    Antigamente, os tratamentos da candidíase eram apenas com o uso de medicamentos que precisavam de muitos dias de tratamento, ou que davam muitos efeitos colateriais.

    Atualmente, existem medicamentos mais modernos como o Gino-Canesten® (clotrimazol) 1 dia, um comprimido vaginal que resolve a candidíase com apenas uma aplicação (e seus principais sintomas como o corrimento da candidíase branco e espesso e uma coceira intensa nas partes íntimas). É simples.

    #FicaDica: Todos os tratamentos da linha Gino-Canesten® possuem a mesma eficácia!

    Descubra os produtos Gino-Canesten®
    TABELA DE NAVEGAÇÃO GINO
    Como Prevenir
    Alt tag

    Vista roupas íntimas de algodão e troque-as com frequência, especialmente após fazer exercício

    Alt tag

    Evite produtos perfumados na região vaginal e em volta dela

    Alt tag

    Enxugue de frente para trás após ir ao banheiro

    Fatos sobre a infecção fúngica vaginal
    Alt tag

    Infecção vaginal bastante comum, 3 em cada 4 mulheres* terão algum episódio de Candidíase durante suas vidas

    Alt tag

    Evite estresse e tenha uma dieta saudável, livre de alimentos com alto teor de açúcar

    *Sobel J. Lancet.200 7. 369: 1961-71

    Esse artigo foi útil para você?

    PROCURE UM MÉDICO

    Precisa falar com um gineco?

    Ícone de Estetoscópio

    Agende uma consulta

    Faça uma consulta com um ginecologista, na melhor data e horário para você.

    Agende um horário

    ARTIGOS RELACIONADOS

    Infecções vaginais
    SobreCandidiase

    Odor vaginal e candidíase

    Private
    Public

    Odor vaginal e candidíase

    Esse sintoma comum tem por característica um cheiro semelhante ao de peixe. É comum se confundir entre essas duas condições mas mau cheiro, semelhante ao de peixe, é característico da Vaginose!

    • 0000
    OdorVaginal
    Notei um mau cheiro na vagina: pode ser candidíase ou vaginose?

     

    Esse sintoma comum tem por característica um cheiro semelhante ao de peixe. É comum se confundir entre essas duas condições mas mau cheiro, semelhante ao de peixe, é característico da Vaginose!

    Vamos começar quebrando um tabu? Pepeka tem cheiro de pepeka

     

    Todas as secreções do nosso corpo têm cheiro, então por que na vagina seria diferente?
    Saiba que o cheiro natural da vagina tende a ser um odor leve, mas muitas vezes pode mudar de intensidade e acidez de acordo com o ciclo menstrual, pH da região e até alimentação. Mas pode ficar tranquila, viu? Não há nada de errado nisso! 

    Ainda existe muitas mulheres que não aceitam o cheiro natural característico da vagina e por causa disso, às vezes usam cosméticos perfumados que muitas vezes implicam em reações alérgicas na região íntima.


    Lavar regularmente a região genital é importante, mas cuidado com excessos! O uso de produtos íntimos muito perfumados, ou ducha íntima dentro da vagina pode alterar sua flora vaginal normal, propiciando infecções;

     

    Mas e quando saber que algo está errado?

     

    Se o odor for desagradável – um mau cheiro como cheiro de peixe podre – e ainda vier acompanhado de corrimento acinzentado, é possível que você esteja com uma infecção chamada Vaginose.

    Mas o que é Vaginose Bacteriana (VB)?

     

    Vaginose Bacteriana ou simplesmente vaginose é uma infecção vaginal causada por bactérias, principalmente pela Gardnerella vaginalis, que habita naturalmente a flora vaginal. Por conta de um desequilíbrio no Ph dessa flora, o ambiente fica mais propício para a proliferação dessas bactérias. Entre as principais causas do desequilíbrio do Ph estão a higienização exagerada com cosméticos perfumados e até mesmo duchas vaginais.

     

    A boa notícia é que os sintomas da vaginose podem ser facilmente tratados com Gino-Canesten Balance, que não necessita de receita médica. Viu como é fácil e libertador falar de saúde íntima #SemTabu?

    Esse artigo foi útil para você?

    PROCURE UM MÉDICO

    Precisa falar com um gineco?

    Ícone de Estetoscópio

    Agende uma consulta

    Faça uma consulta com um ginecologista, na melhor data e horário para você.

    Agende um horário

    ARTIGOS RELACIONADOS

    Infecções vaginais
    OdorVaginal

    Candidíase e higiene intima

    Private
    Public

    Candidíase e higiene intima

    Aprenda quais as causas e os fatores de risco de infecções vaginais. Descubra quais os sintomas dessas infecções e encontre dicas de como prevenir infecções vaginais.

    • 0000
    Candidíase E Higiene Intima

    Saúde vaginal: o que você precisa saber

    Aprenda quais as causas e os fatores de risco de infecções vaginais. Descubra quais os sintomas dessas infecções e encontre dicas de como prevenir infecções vaginais.

     

    Doenças íntimas: o que observar e por quê

    Pode até parecer estranho, mas tanto  a falta de higiene íntima quanto o excesso podem estimular o surgimento da candidíase!  É sempre bom manter o equilíbrio. A higienização de forma exagerada, como fazer uso de duchas íntimas, utilizar sabonete com pH ácido demais e até mesmo o uso de perfumes na região, pode gerar o efeito contrário ao esperado, então sem nóia.

     

    E tudo que é demais acaba sendo exagero também, né? Por isso, quando você faz a higiene íntima em excesso, acaba retirando a variedade de bactérias e fungos naturalmente presentes na vagina e isso pode desequilibrar o ecossistema da área, provocando a proliferação de micro-organismos de maneira ruim, como acontece na candidíase.

    Os fatores a serem considerados para evitar infecções vaginais incluem:

    Claro que alguns hábitos para manter a higiene íntima em dia podem ajudar a prevenir a doença, como:

     

    • Lavar as mãos antes e após ir ao banheiro: os micro-organismos que estão em nossas mãos podem desestabilizar a flora vaginal;

     

    • Lavar regularmente a região genital, mas somente a região externa já é suficiente:  limpar ou usar ducha íntima dentro da vagina pode destruir sua flora vaginal normal, propiciando infecções;

     

    • Evitar usar desodorantes vaginais, sabonetes íntimos muito perfumados, papel higiênico ou absorventes perfumados:  eles podem causar reações alérgicas e desencadear infecções;

     

    • Trocar o absorvente ou coletor menstrual de acordo com as recomendações dos produtos.

    Como evitar o surgimento de infecções?

    A higiene íntima feminina é um assunto que gera muitas dúvidas. Alguns problemas podem surgir e muitas mulheres nem imaginam que tiveram origem na própria limpeza genital. Por isso, é importante conhecer e conversar #SemTabu que tudo fica bem mais fácil!

     

    Mas, como não depende só da higiene íntima para evitar a candidíase, se ela surgir,   #VaiFicarTudoBem!  Basta fazer o tratamento direitinho com um antifúngico como o  Gino-Canesten®.

     

    E, para uma higiene íntima completa e livre da coceira vaginal por 12h*, conheça o  Gino-Canesten® Calm.

     

    *De acordo com o estudo clínico realizado. Este produto é um cosmético para higiene íntima.

    Esse artigo foi útil para você?

    PROCURE UM MÉDICO

    Precisa falar com um gineco?

    Ícone de Estetoscópio

    Agende uma consulta

    Faça uma consulta com um ginecologista, na melhor data e horário para você.

    Agende um horário

    ARTIGOS RELACIONADOS

    Infecções vaginais
    Candidíase E Higiene Intima

    Candidíase masculina

    Private
    Public

    Candidíase masculina

    Reduza o risco de desenvolver uma infecção por fungos — saiba mais sobre os sintomas de candidíase, a prevenção e os tratamentos de infecção por fungos.

    • 0000
    Candidíase Masculina
    Causas e sintomas de candidíase em homens

     

    Reduza o risco de desenvolver uma infecção por fungos — saiba mais sobre os sintomas de candidíase, a prevenção e os tratamentos de infecção por fungos.

     

    Candidíase masculina

     

    As infecções causadas por fungos podem até parecer que só acontecem nas mulheres e os dados fortalecem isso: 3 em cada 4 mulheres* terão alguma infecção pelo menos uma vez na vida!

     

    Mas e nos homens?


    A candidíase masculina é real e eles também podem contrair!  Homens possuem infecção fúngica peniana, que apesar de ser menos comum, a média é a cada 10 homens** apenas 2 contraem (só 3 a 11% comparado aos 75% das mulheres).

     

    Quais as causas?

     

    Assim como a infecção vaginal  se dá em mulheres, a doença fúngica genital acontece nos homens. Em 90% dos casos são espécies de Candida albicans - aquele mesmo fungo da candidíase na mulher, lembra?

     

    As causas também são parecidas com as da doença nas mulheres, aparecendo principalmente quando o  sistema imunológico está mais enfraquecido.

    Confira algumas das principais:

     

    • Alterações do sistema imunológico

     

    • Uso de antibióticos

     

    • Diabetes

     

    • Falta ou má higienização do pênis

     

    • Sexo/contato íntimo sem preservativo com um(a) parceiro(a) que está com candidíase.

     

    Os sintomas da candidíase masculina são bem parecidos com os da candidíase feminina:

     

    • Vermelhidão e inchaço na região íntima na glande;

     

    • Coceira;

     

    • Inchaço;

     

    • Dor ao urinar;

     

    • Desconforto ou dor durante a relação sexual.

     

    Em algumas infecções da glande mais graves, algumas bolhinhas podem se formar na região. Quando essas bolhas estouram, a glande é molhada e é possível notar uma substância branca e cinza - que são equivalentes ao corrimento feminino.

     

    Tem como prevenir a candidíase masculina?

     

    Claro! Como nas mulheres, muitas vezes é questão de prevenção e cuidado. O homem sempre deve limpar a sua área íntima com água, um sabonete de pH neutro suave e depois secar bem a região. É fundamental evitar sexo sem proteção, se o(a) parceiro(a) pode estar com candidíase...

     

    E quem é mais suscetível?

     

    Nem todo homem que entra em contato com o fungo genital desenvolve uma infecção fúngica. Há dois grupos de risco: homens com prepúcio (uma camadinha de pele extra que cobre a ponta do pênis) e homens com sistema imunológico enfraquecido**. Os fungos não se reproduzem direito na glande devido às condições pouco favoráveis de calor e umidade. É por isso que a candidíase masculina não é comum.

     

    E candidíase masculina tem tratamento?

     

    A infecção fúngica genital em homens pode ser tratada, assim como a infecção vaginal. Gino-Canesten®  tem duas apresentações em creme que tratam a candidíase em homens, que não necessitam de prescrição médica, e que são adequadas para tratar tanto a glande quanto o prepúcio.

     

    Viu que #SemTabu é mais fácil entender melhor o próprio corpo?

     

    *Per-Anders Mardh, Acacio G Rodrigues et al.: Summary, in: Facts and myths on recurrent vulvovaginal candidosis, in: International Journal of STD & AIDS 2002; 13: 522± 539

     

    **Wray AA et al. Balanitis in StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2020 Jan-. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK537143/?report=printable

    Esse artigo foi útil para você?

    PROCURE UM MÉDICO

    Precisa falar com um gineco?

    Ícone de Estetoscópio

    Agende uma consulta

    Faça uma consulta com um ginecologista, na melhor data e horário para você.

    Agende um horário

    ARTIGOS RELACIONADOS

    Infecções vaginais
    Candidíase Masculina

    TPM aumenta as chances de candidíase

    Private
    Public

     TPM aumenta as chances de candidíase

    A tensão pré-menstrual é um problema comum nas mulheres, mas será que na TPM você fica mais vulnerável até para contrair candidíase? Descubra aqui com a gente!

    • 0000
    Tpm Aumenta As Chances De Candidiase
    Tenho mais chance de ter candidíase na TPM?

     

    A tensão pré-menstrual é um problema comum nas mulheres, mas será que na TPM você fica mais vulnerável até para contrair candidíase? Descubra aqui com a gente!

     

    O que é TPM?

     

    Trabalhar até mais tarde, enfrentar o trânsito, estudar, levar jornadas duplas ou até mesmo triplas: a vida da mulher não para!

     

    Você se sente a mulher maravilha, mas naqueles dias da TPM fica mais xoxa?

     

    É normal e tá tudo bem! Essa é a vida que muitas mulheres têm e durante um período do mês fica ainda mais complicado. Durante o ciclo menstrual, você passa por diversas alterações hormonais - e tudo está acontecendo de uma forma bem intensa!

     

    Seu metabolismo fica uma loucura nessa fase que antecede a menstruação - a TPM. Durante esses dias, a ação dos hormônios faz com você possa sofrer sintomas como maior vontade de comer chocolate ou doces, inchaço, cansaço, dores, e mudanças de humor, né?

     

    Além disso, você fica mais fraca e mais suscetível a contrair doenças, já que seu corpo está se preparando para descartar organismos que não precisam mais continuar com você - isso acaba afetando muito a sua imunidade. Com o seu sistema imunológico afetado, todo o organismo fica exposto a doenças oportunistas, como é o caso da candidíase.

    Enquanto os hormônios vão se manifestando loucamente no seu organismo durante a TPM, a correria do dia-a-dia acumula tensões e gera um quadro de estresse que não faz nada bem, não só para a saúde mental, mas também para a física, e isso não ajuda em nada.

     

    O estresse e a tensão são uma resposta do corpo às situações de pressão e cansaço extremos, que podem se manifestar por meio de dores de cabeça, insônia, alterações de apetite, quadros de ansiedade, o que te deixa ainda mais suscetível à queda da imunidade e a infecções.

    Mas como manter a calma diante de uma vida tão corrida?

     

    Não tem como acabar de vez com a correria da rotina, mas é possível dar uma amenizada seguindo algumas dicas:

     

    • Durma bem: dormir bem faz toda a diferença, por isso, tente repousar ao menos oito horas por dia (noites mal dormidas acumulam cansaço, aumentam a tensão e prejudicam a imunidade);

     

    • Mantenha uma alimentação saudável: ingerir alimentos frescos e ricos em nutrientes é a garantia de fornecer todas as vitaminas e minerais que o corpo precisa para fortalecer a imunidade;

     

    • Pratique exercícios físicos regularmente: eles também fortalecem as defesas do organismo, além de darem uma sensação gostosinha de relaxamento por conta da liberação de endorfinas - hormônios que geram a sensação de prazer;

     

    • Procure atividades relaxantes: como massagens, acupuntura, meditação, ou yoga. Elas ajudam o corpo a se livrar das tensões, além de gerar sensação de bem-estar.

     

    • Reflita sobre a origem do estresse: é importante pensar sobre o que está causando toda essa situação e identificar o que você pode fazer para sair dela.

     

    Se conhecer é fundamental! Conte com a ajuda de um médico ou psicólogo, caso o problema persista. E relaxe, mulher!

     

    Lembre-se que #VaiFicarTudoBem e que o #SemTabu te ajuda a ficar mais tranquila, até mesmo quando a TPM decidir dar a louca.

    Esse artigo foi útil para você?

    PROCURE UM MÉDICO

    Precisa falar com um gineco?

    Ícone de Estetoscópio

    Agende uma consulta

    Faça uma consulta com um ginecologista, na melhor data e horário para você.

    Agende um horário

    ARTIGOS RELACIONADOS

    Infecções vaginais
    Tpm Aumenta As Chances De Candidiase

    Infecção na vagina

    Private
    Public

    Infecção na vagina

    Será que a candidíase, doença causada pelo Candidaa albicans e a vaginose, causada pela Gardnerella vaginalis, são infecções vaginais? Descubra aqui com a gente!

    • 0000
    Infecção Na Vagina
    Infecção vaginal é o mesmo que candidíase ou mesmo vaginose?

     

    Será que a candidíase, doença causada pelo Candidaa albicans e a vaginose, causada pela Gardnerella vaginalis, são infecções vaginais? Descubra aqui com a gente!

    Uma infecção acontece quando a flora vaginal da mulher acaba sendo afetada por algum fungo ou bactéria, então a resposta é: sim, candidíase e vaginose são infecções vaginais!

     

    Na verdade, ambas são infecções vaginais bem comuns: a candidíase acontece em cerca de 3 em cada 4 mulheres e Vaginose Bacteriana (VB), ou simplesmente vaginose acontece com 1 em cada 3  mulheres.

     

    A candidíase é causada geralmente pelo fungo Candida albicans - organismo que vive normalmente na flora vaginal sem expressar qualquer sintoma.

     

    Esse fungo só se torna um problema quando ocorre algum desequilíbrio no funcionamento do seu organismo, onde ele se prolifera mais do que deve, virando uma infecção vaginal, e gerando sinais e sintomas, como coceira vaginal,  corrimento branco  e espesso, ardor e incômodo na região, entre outros.

     

    Mas não precisa se desesperar! O tratamento da candidíase é de fácil acesso, com Gino-Canesten, e nem precisa de receita.

     

    Já a vaginose é uma infecção vaginal causada por bactérias, principalmente pela Gardnerella vaginalis, que habita naturalmente a flora vaginal. Também por conta de um desequilíbrio no pH dessa flora, o ambiente fica mais propício para a proliferação dessas bactérias, causando mau cheiro na vagina (semelhante ao de peixe podre) e corrimento acinzentado. A boa notícia é que os sintomas da vaginose podem ser facilmente tratados com Gino-Canesten Balance, que não necessita de receita médica.

    E quais são as infecções vaginais mais comuns?

     

    Além da candidíase e da vaginose, há outro tipo frequente de infecção vaginal:

     

    • Tricomoníase: esta infecção vaginal é uma DST e é causada por um protozoário chamado Trichomonas vaginalis. A transmissão ocorre através de relações ou contato sexual, e seus sinais e sintomas mais comuns são corrimento de cor amarelo-esverdeado, vermelhidão e coceira vaginal, dor e ardência ao urinar.;

     

    • Outras DSTs também comuns são: clamídia, gonorréia e micoplasma. Muitas vezes estas infecções são assintomáticas nas mulheres, então a prevenção é sempre a melhor forma de se proteger, viu?

     

    Se conhecer é fundamental! Conte com a ajuda de um médico ou psicólogo, caso o problema persista. E relaxe, mulher! Lembre-se que #VaiFicarTudoBem, até mesmo quando a TPM decidir dar as caras.

     

    *Sobel J. Lancet.200 7. 369: 1961-71

    *De acordo com o estudo clínico realizado. Este produto é um cosmético para higiene íntima.

    Esse artigo foi útil para você?

    PROCURE UM MÉDICO

    Precisa falar com um gineco?

    Ícone de Estetoscópio

    Agende uma consulta

    Faça uma consulta com um ginecologista, na melhor data e horário para você.

    Agende um horário

    ARTIGOS RELACIONADOS

    Infecções vaginais
    Infecção Na Vagina

    Como tratar candidíase na gravidez

    Private
    Public

    Como tratar candidíase na gravidez

    Aprenda tudo que você precisa saber com relação a candidíase durante a gravidez. Veja como evitar e impedir o desenvolvimento de uma infecção vaginal por fungos.

    • 0000
    Como Tratar Candidíase Na Gravidez

    Candidíase e gravidez

    Aprenda tudo que você precisa saber com relação a candidíase durante a gravidez. Veja como evitar e impedir o desenvolvimento de uma infecção vaginal por fungos.

    (v)

    Fatos sobre candidíase e gravidez

    Para que você possa curtir ao máximo esses momentos, é bom ter sempre em mente que nessa fase  o corpo exige ainda mais cuidados, principalmente para receber as diversas transformações físicas e hormonais que acompanham o organismo feminino durante os 9 meses de gestação.

     

    Por causa disso, a chance de fungos e bactérias fazerem a festa cresce bastante e acaba  favorecendo a possibilidade de infecções vaginais, como a candidíase.

     

    Mas fica calma, mamãe! A candidíase na gravidez é bem comum e não tem perigo para o seu bebê.

     

    Mesmo que não prejudique, se o bebê nascer de parto normal e você estiver com candidíase, é possível que ele apresente os sintomas da doença nos seus primeiros dias de vida, como algumas feridinhas brancas dentro da boca - o tão conhecido sapinho. Mas #VaiFicarTudoBem e muitas vezes o próprio sistema imunológico do bebê se fortifica e fica encarregado de dar um chega pra lá na Candida albicans!

    (Y)

    Fique ligada nos sinais e sintomas!

    Corrimento vaginal algo comum, ainda mais quando o corpo está mudando completamente e carregando mais um serzinho. Apesar disso, é importante saber que se o corrimento é branco e espesso, e vem acompanhado de outros sintomas, pode não ser algo tão simples. Por essas dificuldades em saber exatamente o que o corpo está querendo dizer, é preciso ficar atenta aos outros  sintomas  da  candidíase na gravidez.

     

    Quer descobrir como reduzir as chances de ter candidíase na gravidez? A gente te conta!

     

    O seu corpo é como se fosse um BOOMERANG: tudo que vai, volta. Conversar sobre ele  #SemTabu e mudar alguns hábitos durante o período da gestação  pode ajudar a tratar e até mesmo prevenir infecções futuras, como a candidíase (sim, ela pode acontecer de novo!). Além disso, você vai se acostumar com uma vida mais saudável e depois que o bebê nascer vai ver que fica bem mais fácil manter essa rotina. Algumas dicas:

     

    • Evite alimentos ácidos e muito gordurosos (isso vai fazer bem para você e seu bebê);

     

    • Calças apertadas só quando necessário;

     

    • Calcinha de algodão é a sua melhor amiga.

     

    Se você estiver com candidíase na gravidez, lembre-se de consultar o seu médico. O tratamento com Gino-Canesten® pode ser realizado, mas não é indicado fazer o uso de aplicadores vaginais.

     

    Parabéns pela gravidez, e lembre-se: cuidando de você, você cuida do seu bebê!

    Esse artigo foi útil para você?

    <